Pernambuco

Hotéis e Pousadas Imóveis para Temporada

180 km de praias com coqueirais, águas mornas, piscinas naturais, cultura, forró e muito mais. O cartão-postal do Estado tem nome: Porto de Galinhas. O balneário, distante 70 km do Recife, é famoso pelo visual das piscinas naturais, que fazem a diversão de crianças e adultos na maré baixa. Pequenas jangadas conduzem os visitantes aos corais. Além dos banhos, um passatempo bastante agradável pode ser a prática de mergulho ou mesmo o surf na praia ao lado, em Maracaípe. Quem é bom de garfo também dispõe de diversas opções para degustar o melhor da culinária nordestina passando por peixadas até um belo de um churrasco.

Principais Destinos

Outras cidades

Porto de Galinhas é receita de temporada de lazer inesquecível!

Porto de Galinhas é destino de referência quando se trata de turismo de lazer, ecoturismo, mergulho e esportes náuticos. Como se não bastasse, ainda detém uma infra-estrutura completa e pouco vista até em cidades de grande porte. A marca registrada são as piscinas naturais formadas por inúmeros arrecifes próximos da faixa de areia. Jangadas levam os turistas até os peixes coloridos dos corais em um espetáculo de cores da natureza.

Assim como a beira-mar, o centro de Porto é muito simpático, todo decorado em estilo rústico. O colorido das lojinhas de artesanato são um show à parte. À noite, o balneário é só agitação. São muitas as opções de balada. As ruas ficam lotadas e o clima de paquera impera nas boates e bares, que têm festa garantida até o amanhecer. Durante o período de férias, com intensa programação, arenas de shows são instaladas, com direito até a trios elétricos. Para aqueles que curtem uma farra gastronômica, o balneário é um prato cheio. Desde o churrasco gaúcho, passando pela degustação de cachaças, até a cozinha local, Porto de Galinhas oferece de tudo.

Cabo de Santo Agostinho: repleto de cenários inesquecíveis para o seu turismo.

O Cabo de Santo Agostinho é natureza, história e contemplação. É Pernambuco dos engenhos, é o berço de Joaquim Nabuco, é o sítio histórico e suas igrejas. E como se não bastasse o valor histórico-cultural, o município do Cabo de Santo Agostinho tem atrativos turísticos encantadores. A receptividade do seu povo é o primeiro deles. O desejo de boas-vindas se estampa no sorriso em cada rosto. Não é pra menos. Visitar ou morar no município (que tem aproximadamente 160 mil habitantes), por si só já é motivo para se alegrar.

O que dizer de nove praias de belezas incontestáveis encontradas nos 24 quilômetros de costa pertencente ao Cabo? Só vendo para crer! O clima tropical, com temperatura média de 25Cº (graus centígrados), somado à brisa suave e envolvente, bem como ao mar de águas cristalinas e relaxantes é um convite para mergulhar.

Paraíso, Paiva, Pedra do Xaréu, Itapuama, Gaibu, Calhetas, Santo Agostinho são algumas das praias que fazem parte de um dos lugares mais deslumbrantes do litoral pernambucano.

Caruaru - Maior São João do mundo, maior centro de arte figurativa das Américas...maior feira popular do Brasil

Mais importante evento do calendário turístico local, a Festa de São João da cidade também tem status de maior do mundo. Durante 30 dias de junho (a maior festa consecutiva do País), o arrasta-pé espalha-se por doze pólos - um deles o próprio Alto do Moura, reservado ao autêntico forró pé-de-serra, no qual instrumentos eletrônicos não têm vez. São mais de 1,5 milhão de visitantes divididos entre as atividades do período: assistir a apresentações de bacamarteiros; quadrilhas matutas tradicionais ou estilizadas (algumas comandadas por trios-elétricos que percorrem as principais ruas da cidade.

Que não se intimide o visitante: Caruaru, a 130 quilômetros do Recife, pouco mais de uma hora pela ampliada e renovada BR-232, é uma cidade que gosta de superlativos. Para quem chega, não é difícil perceber. O primeiro contato com a cidade pode (e deve) se dar através da feira que a sintetiza, com fama de maior feira popular do Brasil.Em processo de tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artísticos Nacional (Iphan) como patrimônio imaterial da cultura brasileira, parece um antigo mercado persa. Além de cereais, frutas, comidas e bebidas para preparo em casa ou consumo imediato, oferece objetos de cerâmica, madeira, tapeçaria, granito, cordas, cana brava, palha de catolé, rendas, bordados, bolsas, chapéus, sapatos e sandálias em couro delicadamente trabalhado; e redes, muitas delas, a cama suspensa de herança indígena, convite ao deleite que faz parte da vida de qualquer nordestino que se preze.

Olinda: Berço da Cultura e luz para os olhos!

São estes os sentimentos que invadem a cabeça de quem passa por Olinda, localizada a apenas 6 quilômetros de Recife, capital pernambucana. Do alto de suas inúmeras ladeiras, Olinda oferece paisagens inesquecíveis, onde de um lado avistam-se densos coqueirais e casarios centenários que conseguiram resistir às influências do tempo e do homem. Do outro, um mar de azul infinito que recorta a capital do Estado. No entanto, Olinda é muito mais que um cenário exuberante: é arte, é história, é cultura, é um povo criativo, irreverente e festivo.

São igrejas, conventos, mosteiros, museus, teatros, monumentos e imponentes sobrados e casarões. Neles, estão presentes preciosos momentos da história brasileira e das influências culturais africanas, indígenas e européias. Em Olinda respira-se arte em toda parte. São centenas de entalhadores, ceramistas, pintores, escultores e bonequeiros, que transformaram as ruas e ladeiras da Cidade Alta num imenso atelier.

Dona de uma gastronomia rica e exótica, baseada em produtos locais, Olinda oferece o que há de melhor e mais original em culinária de alta qualidade. Atualmente a cidade brinda o visitante com uma boa rede de restaurantes, bares e pousadas e já começa a se firmar, inclusive, como um novo pólo gastronômico da Região Metropolitana do Recife, atraindo tanto turistas quanto moradores das cidades circunvizinhas.

Recife, a divertida e democrática Capital Multicultural

Praças, pontes e parques revitalizados, trilhas por roteiros históricos e muita diversão noturna esperam o visitante que chega ao Recife. A cidade, conhecida como a Capital Multicultural do Brasil, também é o destino certo para quem deseja muita diversão sem esquecer a qualidade. Gastronomia, shows e espetáculos teatrais estão em cartaz diariamente no menu dos bares e restaurantes da cidade, que é considerada pela Abrasel o primeiro pólo gastronômico do Norte e Nordeste. Recife tem diversão 24 horas.

Recife é múltipla em vários aspectos. É descontraída na Praia de Boa Viagem, tradicional com seu patrimônio histórico, sofisticada em seu comércio, inovadora no pólo de informática, surpreendente com sua moda regional-chique, e democrática ao possuir um rico patrimônio cultural encontrado em cada recanto e, especialmente, nos seus bairros mais populares. Isso tudo, sem falar na consagrada posição de primeiro pólo gastronômico do Nordeste, reunindo chefs de cozinha reconhecidos em todo o país.

A cidade também se prepara para comemorar intensamente durante todo o ano de 2007, o Centenário do Frevo, anunciando que a ordem é não ficar parado. Imagine ter a oportunidade de viver o clima do melhor Carnaval do mundo o ano inteiro?

Vale do São Francisco

O Rio São Francisco é a fonte dos milagres do desenvolvimento da Região do Vale do São Francisco. É dele que brota a água para irrigar as plantações e dar vida à terra do semi-árido. O Velho Chico, como é carinhosamente chamado pelos populares, tem mesmo um papel fundamental na formação do eldorado das vinícolas que se estabeleceram em Petrolina e nas cidades vizinhas como Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista. É o segundo pólo de enoturismo no Brasil com um fluxo médio de 2,5 mil turistas por mês.

O pólo do enoturismo no sertão de Pernambuco fica a quase 800 km do Recife em um caminho chamado de Estrada dos Vermelhos indo pela BR-428. A rota da Uva e do Vinho conduz o viajante a experiências que vão desde a simples degustação ao saciar da curiosidade de observar o processo de colheita e fabrico da bebida. Os imensos parreirais impressionam pelos tons esverdeados em uma terra que já foi muito pedregosa.

Uma das vantagens de praticar o enoturismo em Pernambuco é que em qualquer mês do ano o turista pode vivenciar esse roteiro. Isso porque o Vale do São Francisco tem uma característica bastante peculiar de produzir safra ininterruptamente. Por quê? A explicação é simples: o cenário foi abençoado com condições climáticas favoráveis à produção. O sol forte o ano inteiro somado à baixa umidade relativa do ar proporcionam o sucesso dos proprietários das fazendas de uva. É tanto que as frutas e uvas já são exportadas para os Estados Unidos, Europa e Japão.

Agradecimentos:

SETUR - Secretaria de Turismo do Estado de Pernambuco

Fotos Pernambuco

Panoramio Fotos são protegidas por direitos autoriais por seus proprietários.

Vídeo Pernambuco