Diamantina (Minas Gerais)

Hotéis e Pousadas

Capital dos Diamantes. Terra de Juscelino Kubistchek,  o antigo Arraial do Tijuco nasceu ao tempo das atividades bandeirantes e sertanistas, que vasculharam o território das Gerais à procura de ouro e pedras preciosas. Suas festividades religiosas e populares constituem, até hoje, atração para os que visitam a cidade. O acervo arquitetônico - colorido e alegre - compõe, juntamente com as montanhas, um dos conjuntos paisagísticos mais belos de Minas. Foi tombado pelo Patrimônio Nacional, em 1938.


Mapa

A segunda metade do século XIX trouxe novos desafios e novos rumos para Diamantina. A agricultura se torna importante e o comércio, que já se mostrava desenvolvido no século XVIII devido ao isolamento do Arraial,  teve um expressivo  crescimento comparado até mesmo ao do Rio de Janeiro. Diamantina passa a ser pólo comercial e centro de referência para todo o Jequitinhonha. Já havia, então, obtido o título de cidade em 1838.

Dessa trajetória, nasceu um extraordinário patrimônio cultural que, merecidamente, hoje  é  Patrimônio Cultural da Humanidade. Autêntica e  excepcional,  tanto nos atrativos histórico-culturais e naturais, quanto pelo seu povo.   

Terra de Juscelino Kubistchk, que foi Prefeito de Belo Horizonte, governador de Minas e Presidente da República, o antigo Arraial do Tijuco nasceu ao tempo das atividades bandeirantes e sertanistas, que vasculharam o território das Gerais à procura de ouro e pedras preciosas. Foi grande pólo do Ciclo Diamantino, e até hoje as atividades de mineração constituem a base de sua economia. Destacado centro cultural de MInas, a ele se referiu Saint Hilaire com palavras elogiosas. A ocupação de toda a região se deu a partir do surto minerador.

O descobrimento de riquezas minerais nessa região, denominada pelos indígenas de Ivituruí (montanhas frias) e rebatizada por aventureiros brancos de Serro Frio, verificou-se em 1702 pelos bandeirantes Antônio Soares e Manuel Corrêa Arzão. O arraial do Tijuco foi fundado em 1713, desenvolvendo-se após a descoberta de diamantes nas suas proximidades, nos anos vinte do séc. XVIII. Em 1729, o governo da capitania comunicou à Coroa a descoberta e, a partir daí, a metrópole adotou uma política altamente arbitrária, com monopólio sobre as jazidas, que durou até 1845. Em 1831, o arraial do Tijuco tornou-se Vila de Diamantina,elevada, em 1835 à categoria de cidade.

Em Diamantina desenvolveu-se a elite mais requintada de toda a sociedade colonial mineira. O cultivo do teatro, da música e das artes em geral tornou-se característica marcante do diamantinense. Suas festividades religiosas e populares constituem, até hoje, atração para os que visitam a cidade. O acervo arquitetônico - colorido e alegre - compõe, juntamente com as montanhas, um dos conjuntos paisagísticos mais belos de Minas. Foi tombado pelo Patrimônio Nacional, em 1938.

Como chegar

A partir do Rio de Janeiro: Siga para Belo Horizonte pela BR 040 (Rio - Petrópolis). Ao chegar em Belo Horizonte será necessário seguir o Anel Viário a acessar a BR 040.
A partir de São Paulo: Siga para Belo Horizonte pela BR 381 (Fernão Dias). Ao chegar em Belo Horizonte, será necessário seguir até o Anel Viário e acessar a BR040.
A partir de Brasília: Siga pela BR 040. Após Felixlândia, preste atenção na entrada para Curvelo, MG 259 (a esquerda). Siga para Curvelo e pegue a BR 259 para Diamantina. É possível passar por dentro da cidade ou por fora. Quando chegar a Curvelo, passe pelo viaduto e pegue a direita, acessando a BR135. Siga por aproximadamente 2 Km e entre a Direita, no trevo. Siga até o próximo trevo e entre a esquerda, sentido Diamantina.

Atrativos

Basílica do Sagrado Coração de Jesus
Igreja Matriz de Santa Ana,  Igreja de Nossa Senhora das Mêrces, Igreja de São Francisco de Assis, Igreja de Nossa Senhora do Rosário.
Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo
Gruta do Salitre
Museu do Diamante, Museu Juscelino Kubitscheck

Informações Úteis

Rodoviária: (38) 3531-2462
Bancos: BB, CEF, Bradesco, Itaú.

Distâncias

Belo Horizonte: 292km
Rio de Janeiro: 727km
São Paulo: 878km
Brasília: 719km
Vitória: 832km
Goiânia: 922km

Agradecimentos: Ministério do Turismo.

Fotos Diamantina

Panoramio Fotos são protegidas por direitos autoriais por seus proprietários.


Você esteve aqui?