Minas Gerais

Hotéis e Pousadas Imóveis para Temporada Bares, Restaurantes e Cafeterias

Minas são várias. Desde Belo Horizonte, como o portal de negócios do Estado para receber seus visitantes, até as tradicionais cidades históricas dos Circuitos do Ouro e da Trilha dos Inconfidentes - Mariana, Ouro Preto, Congonhas, São João del-Rei, Tiradentes, Catas Altas e Santa Bárbara, heranças do Brasil-Colônia. Foram construídas no apogeu da exploração do ouro e do diamante, que trouxe riqueza nos séculos XVII e XVIII com as igrejas e monumentos que são hoje o principal vetor de desenvolvimento do turismo mineiro.

Principais Destinos

Outras cidades

Mas a riqueza de Minas não fica só nisso. Tem o Circuito do Diamante, com destaque para a cidade de Diamantina, elevada a Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, e os vários núcleos de ecoturismo.

Esse turismo ecológico é mostrado pelas centenas de rios e cachoeiras espalhados por todo o Estado. A Serra do Cipó, a 100 km de Belo Horizonte, com sua fauna e flora típicas do cerrado mineiro e inúmeras cachoeiras, é considerada hoje o maior destino dos ecoturistas. Na mesma direção, com mais 60 km, em Conceição do Mato Dentro, a Cachoeira do Tabuleiro é a maior de Minas e talvez a maior do Brasil, com 273 metros de queda livre. Seu poço é ideal para mergulho e tem diversas piscinas naturais.
O turismo rural, com suas fazendas centenárias e a apetitosa comida mineira, as grutas e cavernas são outros destinos procurados por quem visita Minas. As grutas de Maquiné, Lapinha e Rei do Mato são as mais conhecidas. E não se deve esquecer das estâncias hidrominerais do Estado, onde o lazer é total com as águas minerais de Araxá, Poços de Caldas, São Lourenço, Caxambu, Lambari, Cambuquira, Caldas (Pocinhos do Rio Verde) e Passa Quatro.

Barroco

Mas são as obras do barroco, representado pelas cidades históricas e por seus escultores, pintores e arquitetos, o maior destaque do turismo mineiro. O escultor Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e Manoel da Costa Athayde, o Mestre Athayde, com suas pinturas nas igrejas, são considerados os maiores artistas mineiros de todos os tempos.

A Inconfidência Mineira, o movimento de rebeldia contra o domínio português, é um capítulo da História do Brasil, registrado principalmente em Ouro Preto, a antiga Vila Rica, principal cenário das conspirações. São milhares de turistas, estudantes e professores que vêm a Minas, em qualquer época do ano, para ver o palco onde aconteceu o movimento.

Ouro Preto tem o Museu da Inconfidência, antiga prisão dos rebelados, tem as igrejas barrocas com suas imagens esculpidas nos séculos passados. A igreja de São Francisco de Assis é considerada a obra-prima projetada por Aleijadinho e o painel no teto é do Mestre Athayde. Mariana foi a primeira vila surgida com a exploração do ouro. Ali não faltam igrejas e monumentos que lembram a época áurea e a História de Minas.

No Museu do Padre Toledo, na cidade de Tiradentes, um pouco dos fatos que antecederam à Inconfidência é mostrado solenemente aos turistas. E por aí a história continua até esbarrar na Fazenda do Pombal, em Ritápolis, a 14 km de São João del-Rei, onde nasceu Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, o herói, o mártir de todo esse movimento libertário. Em Congonhas, o santuário da igreja do Senhor Bom Jesus do Matozinhos, com os profetas em pedra-sabão e as imagens em madeira da Via Sacra, esculpidas por Aleijadinho, foi transformado pela Unesco em Patrimônio Mundial da Humanidade.

Negócios

Mas Minas não vive só do passado. Hoje, o Estado faz de sua agricultura e de sua pecuária de leite um celeiro de alimentos do Brasil Moderno. As explosões do turismo, a indústria sem chaminés, e a implantação de grandes conglomerados industriais, comerciais e financeiros traçam um novo perfil econômico.

Belo Horizonte é a capital que concentra toda essa demanda de negócios. Inaugurada em 1897, hoje a cidade tem uma infra-estrutura hoteleira e de lazer que nada fica a dever a outras capitais brasileiras. Em 2001, pesquisa, encomendada pela Embratur e divulgada em 2002 pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo (Fipe/USP), indicou que 3,8 milhões de pessoas visitaram as várias Minas Gerais. No ranking nacional, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia estavam à frente de Minas.

O fluxo de visiantes subiu para 4,2 milhões de pessoas, de acordo com a pesquisa Fipe/USP divulgada em março de 2006. Um crescimento que consolida a posição de Minas no ranking nacional. Este é o cenário que Minas vem mostrando aos milhares de participantes de seminários, congressos e feiras no Brasil e no Exterior.

Fotos Minas Gerais

Panoramio Fotos são protegidas por direitos autoriais por seus proprietários.

Vídeo Minas Gerais