Miranda (Mato Grosso do Sul)

Hotéis e Pousadas

A segunda maior população indígena do Estado. Em Miranda existem aldeias de índios Terena e a maior delas é a Aldeia Cachoeirinha que foi subdividida em Babaçu, Argola, Lagoinha, Cachoeirinha e Morrinho.Existem ainda as aldeias de Moreira, Passarinho e Lalima.


Mapa

A majestosa ponte metálica sobre o rio salobra, data de 1.931. Miranda é uma cidade que tem feição de quem parou no tempo em termos arquitetônicos, e com isso podemos ver diversos edifícios que, se bem preservados e mantidos, podem resplandecer e configurar novos usos culturais e artísticos.

Um dos exemplos mais dignos é o da Estação Ferroviária mais antiga do Mato Grosso do Sul, quase toda original de 1.912. O referido espaço foi totalmente revitalizado pela prefeitura municipal, e transformado em espaço cultural, onde hoje funcionam: a Secretaria Municipal de Turismo e Meio Ambiente, a Secretaria Municipal de Esportes, a Casa do Artesão, o Museu Ferroviário e o bar Plataforma do Peixe.

Miranda possui um patrimônio arquitetônico admirável, como a velha Usina de Açúcar Santo Antônio, localizada nos arredores da cidade, construída em 1.900, ou ainda diversas residências urbanas, construídas no período do ecletismo dos anos 20, todas na área mais central.
 
Diversos prédios, ainda são mantidos em sua condição original, como a igreja matriz, erguida em 1.931 pelo construtor português Manoel Secco Thomé, e projetada pelo arquiteto alemão Frederico Urlass, quando da sua passagem pela cidade; o prédio da prefeitura municipal, ao lado da igreja, e a antiga escola defronte ao espaço, em estilo Art Deco, transformado em órgão municipal.

A rua do Carmo, a mais antiga da cidade, que outrora abrigou diversos estabelecimentos comerciais importantes, abriga a Praça Central, Agenor Carrilho, e em volta dela, gira, a cidade antiga. O nome da cidade e do rio deve-se ao nome do governador da capitania.
Os usos e costumes antigos, devem-se aos índios que habitavam a parte exterior do Presídio do século XVIII e que formaram o primeiro povoado.

Como segunda cidade colonial Sul Mato-grossense, Miranda, está viabilizando através de parcerias Estadual e Federal, projetos que viabilizem a combinação de políticas de preservação da memória e de restauração dos edifícios importantes.

Como cidade pantaneira, tem-se convertido em cidade turística de uso rural, com o reaproveitamento de fazendas, chácaras e instalação de hotéis.

Como chegar

A sede do município fica distante da capital, Campo Grande, 194 Km, pela rodovia 262.
Outro acesso para Miranda é a MS- 335 que liga Bodoquena a Miranda, totalmente asfaltada.

Atrativos

Prédios Históricos
Cultura Terena
Praça Agenor Carrilho
Rio Miranda

Informações Úteis

Estação Rodoviária: (67)3242-1249
Bancos: BB, HSBC, Bradesco.

Distâncias

Campo Grande: 194km

Agradecimentos: Prefeitura Municipal de Miranda.


 


 

Fotos Miranda

Panoramio Fotos são protegidas por direitos autoriais por seus proprietários.


Você esteve aqui?